Conheça a

Clínica Brunstein

Nossa História

A Clinica Brunstein, fundada e instalada pelo Prof. Dr. Simão Brunstein no Centro Histórico de Porto Alegre há 46 anos, vem dedicando-se ao diagnóstico e tratamento das doenças oculares, alicerçando sua atuação no respeito, dedicação e na boa medicina.
 
Nesta trajetória, o Dr. Simão foi de dedicação inspiradora de muitas gerações de novos médicos que por ele passaram, seja na Faculdade de Medicina da Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre e ou na residência da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre.
 
Nos últimos 25 anos, então contando com a participação do Dr. Marcos Brunstein, a Clínica Brunstein vem mantendo sua atualização tecnológica e científica, visando oferecer o melhor aos seus pacientes, tornando-se uma referência em atendimento de excelência em oftalmologia.
 
Neste ano de 2020, de tantos desafios , o Dr. Simão Brunstein decidiu por cessar suas atividades profissionais após 67 anos de dedicação e amor pelo ensino e a prática da medicina.
 
Sim, é um grande desafio abdicar de um amor através do qual, além de se construir uma vida, se fez tantos amigos, se formou tantos profissionais, se aliviou tantos males e se devolveu tantos sorrisos.
 
A Clinica Brunstein, mantendo seu compromisso de zelo para com saúde visual de seus pacientes, atualiza suas instalações e agrega novos profissionais à fim de ampliar suas atividades.
 
Iniciando este novo ciclo e com o mesmo intuito da excelência em oftalmologia, a Clinica Brunstein passa a contar com a atuação da Dra Juliana Wagner Dada, especialista em Oftalmologia Pediátrica e Estrabismo.

Nossa Estrutura

Conheça o

Corpo Clínico

Dr. Marcos Brunstein

Com mais de 25 de experiência em cirurgias oculares, o Dr. Marcos Brunstein é especialista em Oftalmologia pelo Conselho Federal de Medicina e Conselho Brasileiro de Oftalmologia desde 1996.
 
Destaca-se na realização de cirurgia de Catarata com implante de lentes, também em cirurgias refrativa (Miopia, Astigmatismo e Hipermetropia), assim como as doenças da Córnea, Ceratocone e a sua reabilitação visual com lentes de contato especiais.
 
Outras informações importantes em relação ao Dr. Marcos:
✅ Orientador por 12 anos do Curso de Especialização em Oftalmologia da Santa Casa de Porto Alegre, dedicado especialmente em cirurgia de Catarata, Cirurgia Refrativa, controle de Glaucoma e Estrabismo.
✅ Sócio fundador da Clínica Infocus e do COD-Centro Ocular Diagnóstico, clínica especializada em exames oculares complementares;
✅ Hoje é sócio-diretor da Clínica Brunstein;
✅ Membro da Sociedade Brasileira de Catarata, Cirurgia Refrativa, Córnea e Lentes da Contato.
✅ Membro da Academia Americana de Oftalmologia.

Dr. Marcos Brunstein – CRM 20609 – RQE 11082

Dra. Juliana Wagner Dada

A Dra. Juliana Dada é formada em medicina pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, com Fellowship em Oftalmopediatria e Estrabismo pelo Hospital de Olhos do Paraná.

A doutora é membro da American Association of Pediatric Ophthalmology and Strabismus (AAPOS);

Se destaca por atuar como preceptora do serviço de Oftalmopediatria do Hospital Banco de Olhos de Porto Alegre e pela sua disposição em fazer a diferença e ajudar o próximo através dos cuidados com os olhos.

Dra. Juliana Wagner Dada – CRM 39665 – RQE 35215

Dra. Liara Ceolin Poletto

A Dra. Liara Ceolin Poletto é formada em Medicina pela UFCSPA (Universidade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre) com residência médica em Oftalmologia na Santa Casa de Misericórdia e Fellowship de Retina e Vítreo – Clínica e Cirúrgica – pelo Hospital Banco de Olhos de Porto Alegre.

Em nossa clínica a doutora atua na área de oftalmologia geral e doenças da retina. Continue acompanhando nossas atualizações e conte com a Dra. Liara e a Clínica Brunstein para informações e atendimento oftalmológico.

Dra. Liara Ceolin Poletto – CRM 36887

Conheça nosso espaço

COD- CENTRO OCULAR DE DIAGNÓSTICO

O COD-CENTRO OCULAR DE DIAGNÓSTICO, em parceria com a Clinica Oftalmológica Brunstein, oferece no andar térreo, outra ampla sala de espera, e recepção para cerca de 25 pessoas, além de mais oito salas destinadas aos equipamentos de exames complementares.

Contando com o que há de mais moderno em exames oftalmológicos, a Clínica Brunstein oferece em parceria com o COD – Centro Ocular de Diagnósticos uma série de exames para garantir informações precisas para cuidar dos olhos de seus pacientes.

Confiras nossos exames oferecidos:

Moderno auto refratômetro computadorizado, com sistema baseado nas aberrações corneanas para avaliação, graduação dos defeitos visuais, como miopias, astigmatismos e hipermetropias, e precisa prescrição dos óculos ou confecção de lentes de contato.

Para medida das curvaturas da córnea, necessárias na prescrição de óculos, adaptação de lentes de contato, e pré-operatórios de vários tipos de cirurgias oculares, etc...

Para diagnóstico de anormalidades dos movimentos oculares como os estrabismos horizontais, verticais e diplopias ( visão dupla).

Utiliza-se o Cover Teste com lentes prismáticas, avaliação dos movimentos primários (pontos cardinais) e teste de Hirschberg para examinar os desvios nas mais diversas posições do olhar e definição do tipo de estrabismo, assim como dos músculos afetados ( hiperfuncionantes ou hipofuncionantes).

O teste de Hirschberg consiste em projetar uma fonte de luz (lanterna) a frente dos olhos do paciente, e observar a incidência de o seu reflexo. Olhos bem alinhados mostram reflexos da luz posicionados no mesmo local em ambas as pupilas ( ponto preto no centro da iris).

Para avaliar a capacidade de visão cromática e diferenciar situações de déficit ou confusão da percepção das cores (daltonismos totais ou parciais), chamadas tecnicamente de discromatopsias (percepção deficitária de cores) ou acromatopsias (sem percepção de cores).

Para avaliar sob visualização em 3D, as condições das estruturas profundas do olho como a Retina e a Papila (porção intra ocular observável do Nervo Óptico). Este exame é indispensável para diagnóstico das mais variadas doenças que afetam a retina e nervo ótico como a diabete Melitus , hipertensão arterial, glaucoma, degenerações maculares relacionadas a Idade, etc...

Para a medida da pressão intraocular, diretamente relacionada ao diagnóstico e prevenção do glaucoma.

Este é o sistema mais preciso para a medição da espessura corneana , o que é indispensável nas situações de pré- operatória em cirurgias de correção de grau, anéis corneanos, cirurgias oculares em geral , avaliação da precisão da medida de pressão intraocular, uma vez que a espessura corneana influência diretamente nesta medida.

Através da projeção de anéis luminosos (anéis de Plácido) sobre a córnea e a distorção dos seus reflexos capturados de forma digital , o topógrafo faz uma avaliação do relevo da córnea com finalidade de avaliar presença ou evolução de doenças que causam irregularidades corneanas , como Ceratocone e altos astigmatismos.

As imagens computadorizadas são elaboradas na forma de um mapa colorido das curvaturas, correspondendo às cores mais quentes, às áreas mais curvas e às cores mais frias, às áreas mais planas.
O exame é também solicitado para planejamento e adaptação de Lentes de contato, pré e pós operatórias de cirurgias de correção de grau, catarata , implantes de anéis Corneanos e transplantes de córnea.

A ecografia ou ultrassonografia ocular baseia-se no principio da reflexão do som (ECO) de forma desigual por estruturas de diferentes formas e densidades. Assim, uma sonda emite ondas sonoras não audíveis aos ouvidos humanos, as quais refletem nas estruturas do órgão examinado, retornando para mesma sonda, que então "lê" este ECO gerado pelas estruturas do órgão examinado e transforma ultrassom em imagem.

Este exame serve para avaliar e documentar a condição das estruturas oculares, principalmente nas situações em que a visibilidade do fundo do olho encontra-se prejudicada (catarata, opacidades da córnea).

Através deste equipamento pode-se fazer medidas de lesões oculares, como tumores por exemplo.

A campimetria computadorizada é um exame principalmente utilizado para acompanhamento ou diagnóstico de Glaucoma, assim como para avaliação de outras doenças que afetam a função da Retina e Nervo Óptico como: Retinose Pigmentar, Neurites Ópticas e doença neurológicas como Tumores, Esclerose Múltipla , AVCs.

A Campimetria também auxilia para prevenção de complicações visuais de usuários de certas medicações como Cloroquina, Tioridazina, Tamoxifeno, sendo solicitada com certa freqüência também por neurologistas, reumatologistas ,etc..

O Campímetro, aparelho usado para realizar-se a campimetria, tem um ponto luminoso alaranjado central, no qual o paciente deve manter o olhar fixo ao longo do exame. No decorrer do teste, surgirão pontos luminosos de tamanho e intensidade variável piscando dentro da máquina, cujo aparecimento, o paciente deve acusar apertando um botão. Os campímetros têm várias opções de tipos de testes, podendo-se individualizar o exame para diversas patologias a serem investigadas, conforme requisição do médico solicitante.

Cabe ao técnico responsável pela aplicação do teste, esclarecer bem ao paciente como será o exame , uma vez que o resultado confiável deste, depende muito do entendimento e atenção do paciente .

Por fim, o equipamento produzirá um "mapa" numérico e gráfico da percepção dos estímulos luminosos em múltiplos pontos do campo de visão testado.

A retinografia digital consiste no registro fotográfico do aspecto e condições da retina e papila óptica (inicio do Nervo Óptico) na forma de imagens coloridas e em preto e branco.

A papilografia nada mais é que uma retinografia com ênfase, principalmente sobre a papila óptica (porção intraocular do Nervo Óptico), para acompanhamento, comparações futuras ou diagnóstico de glaucoma, entre outras doenças . O dado mais relevante a ser avaliado é o tamanho da ESCAVAÇÃO da papilaóÓptica ( área mais clara e côncava da papila , por onde emergem os vasos retinianos).

A escavação normal da papila ocupa até cerca de 50% do diâmetro total desta, podendo algumas pessoas terem escavações maiores que o normal por características genéticas.

Escavações maiores que o normal ou assimétricas de um olho para outro podem indicar possibilidade de glaucoma, mas o mais importante é que estas escavações mantenham seu tamanho a vida toda, seja ele qual for.

Este exame consiste em uma retinografia mediante aplicação de contraste endovenoso (FLUORESCEÍNA SÓDICA) que chega em poucos segundos até a circulação sanguínea dos olhos, mostrando preciosas imagens sob estimulo de uma luz azul especifica que faz o contraste fluorescer, ou seja, emitir luz ( em tom esverdeado limão). O contraste, tingindo as estruturas do fundo do olho, mostra detalhes não possíveis de serem vistos de outras formas.
A fluoresceína é totalmente eliminada pela urina, mesmo em pacientes com problemas renais. Mais frequentemente solicitado para avaliação de alterações vasculares da Retina causadas por hipertensão arterial, diabetes, oclusões vasculares, doenças degenerativas da retina , doenças inflamatórias de retina e nervo óptico.

Este exame é bastante similar a retinografia com fluoresceina, porém tem indicação especifica para identificação de membranas vasculares subretinianas por impregnação seletiva destas pelo contraste indocianina verde.

Este exame é realizado para cálculo do comprimento (tamanho) do globo ocular e cálculo de grau da lente intraocular a ser implantada nos casos de cirurgias de catarata ou corretivas de grau. Esta medida é feita com o ecobiômetro ultrassônico ( aparelho de ultrassom com função especifica de medir com precisão as dimensões oculares).
Utilizamos o sistema ultrassônico de imersão OCUSCAN RXP, um dos mais precisos e eficientes para todos os tipos de cataratas e cálculo de qualquer lente intraocular.

Exame realizado para avaliação da saúde da camada celular interna da Córnea (endotélio), frequentemente solicitado em pré- operatórios de várias cirurgias oculares, assim como para usuários de lentes de contato de longa data ou portadores de doenças degenerativas de córnea desta camada da córnea ( distrofias ou degenerações endoteliais).

Utilizado para se obter uma estimativa da possível capacidade visual de um olho uma vez tratadas suas patologias. Principalmente solicitado em pré- operatórios de catarata e cirurgias de córnea.

Este exame de altíssima tecnologia é utilizado para avaliação detalhada de doenças da retina e nervo óptico, através de um escaneamento a laser de varredura, individualizando cada camada destes e mostrando minúcias em imagens 3D, como se pudéssemos ver os tecidos cortados e aumentados milhares de vezes.

Exame realizado para avaliação e classificação do tipo de glaucoma mediante observação do ângulo formado no encontro da córnea com a iris, onde está uma estrutura chamada trabeculado ou malha trabecular, que é por onde o líquido circulante dentro do olho (Humor Aquoso) é reabsorvido , retornando para nossa corrente circulatória.

Exame detalhado da retina central e periférica com o objetivo, entre outros, de avaliar doenças e situações que possam trazer risco de descolamento de retina, como degenerações genéticas.

O teste do olhinho consiste em o médico, através de um aparelho chamado oftalmoscópio, projetar uma luz para dentro dos olhos do bebê e observar e reflexo desta luz (característica e simetria). Este exame feito nos bebês recém-nascidos, tem como finalidade descartar doenças oculares de manifestação congênita como catarata congênita, glaucoma congênito, opacidades de córnea, mal formações do globo ocular, entre outras.
Como pode-se deduzir então, os olhinhos vermelhos que aparecem nas fotografias são um bom sinal.
O teste do olhinho não tem objetivo de identificar problemas futuros de grau ( miopia, hipermetropia e astigmatismo), estrabismos (desvio ocular), etc...
Portanto toda criança, mesmo já submetida ao teste do olhinho , deve ser avaliada pelo oftalmologista próximo do primeiro ano completo e realizar exames com a periodicidade indicada pelo seu médico especialista.

Iniciar conversa
Deseja agendar uma consulta?
Olá!
Desejo agendar uma consulta 😁